DICAS


Projeto “Viva Flora”

Viva Flora: solução nanotecnológica amplia a produtividade e o tempo de vitrine de flores e plantas

flores_ornamentais

O projeto propõe o desenvolvimento do produto Viva Flora: um aditivo antimicrobiano líquido nanoestruturado que possui nutrientes necessários ao crescimento da planta e também nanopartículas de prata produzidas com um composto extraído da folha da amendoeira, que aumenta a vida útil de plantas pós corte em até 30%.

O Viva Flora tem a função de proteger as plantas contra patógenos específicos das espécies, seja no cultivo ou pós-colheita de plantas de corte ou no vaso em plantas ornamentais. O efeito antimicrobiano da prata combinada com o tanino combate microrganismos nocivos e melhora a qualidade e durabilidade das plantas.

Por ser nanoestruturado e possui um agente antimicrobiano natural obtido a partir da folha da amendoeira, o Viva Flora diminui o uso dos convencionais defensivos agrícolas ou agroquímicos, bem como reduz a formação de microrganismos super-resistentes presente nos cultivos.

Neste contexto, o Viva Flora objetiva: estender a vida de prateleira de flores e plantas ornamentais pós-colheita; aumentar a produtividade; diminuir o desperdício de plantas não conformes; desenvolver o mercado nacional; estimular exportações; além de agregar valor e qualidade ao setor produtivo e fortalecer o posicionamento da TNS Nanotecnologia como instituição de referência na área.

O mercado de flores e plantas ornamentais organiza-se em milhares de pequenos produtores distribuídos em cooperativas e associações. Mesmo em 2015, considerado um ano de recessão, o setor movimentou R$ 6 bilhões, empregou mais de 200 mil brasileiros e, em 2016, cresceu mais de 8%. Apenas na última década este segmento despontou como um campo promissor da economia nacional, registrando, desde 2006, altas de 5% a 8% em volume e de 4% a 7% em valor, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Floricultura (Ibraflor). Atualmente, o Brasil é destaque na produção, com mais de 10 mil hectares de área de floricultura e cerca de 8.200 produtores cadastrados no Ibraflor. A profissionalização do setor, o acesso a tecnologias mais avançadas de cultivo e conservação e as outras medidas que tornaram o preço ao consumidor final mais acessível são as principais razões para o crescimento desta área no país.

O mercado é, portanto, bastante promissor e o Viva Flora contribuirá com o acesso dos produtores a uma diferente e eficiente tecnologia de conservação no cultivo e pós-colheita. Além disso, proporcionará maior durabilidade de flores e plantas ornamentais na casa dos consumidores, nas vitrines das floriculturas e no portfólio de decoradores.

Parceiros

  • TNS Nanotecnologia
  • LINDEN/UFSC

 

Gabriel F. Nunes – TNS

Dachamir Hotza – LINDEN/UFSC


Voltar