Publicações

Reunião entre Abipti e SibratecNANO discute parceria e benefícios para ICTs associadas

Júlio César Felix, ex-presidente da Abipti e presidente do Tecpar; Luiz Fernando Vianna, recém eleito presidente da Abipti; e Carlos César Bufon, coordenador do SibratecNANO

Durante o Congresso Abipti 2018, em São Luís (MA), foi realizada uma reunião entre o presidente da Abipti, Luiz Fernando Vianna, o coordenador geral do SibratecNANO – Centros de Inovação em Nanotecnologia, Carlos César Bufon, e associados da entidade. O encontro discutiu uma possível parceria que propicia benefícios às ICTs ligadas à Abipti.

O SibratecNANO é uma iniciativa do Governo Federal, operado pela Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa – FUNDEP, que aproxima, articula e financia projetos cooperativos entre empresas e 23 laboratórios que fazem parte do Sistema Nacional de Laboratórios em Nanotecnologias (SisNANO).

A iniciativa tem por objetivo incentivar e potencializar investimento em inovação em empresas de base tecnológica brasileiras, tendo como foco micro e pequenas empresas, embora não exclua a participação de médias e grandes.

“O SibratecNANO tem esse objetivo de atender demandas do setor produtivo na área de nanotecnologia, então a rede foi construída a partir dos laboratórios nacionais de referência na área, aqueles que provaram, de fato, que possuem competência, capital humano, e infraestrutura”, comentou o coordenador geral do SibratecNANO, Carlos César Bufon.

Em razão das propostas de projetos, muitas vezes, não envolverem apenas nanotecnologia, o SibratecNANO tem incentivado com que os laboratórios pré-aprovados para conduzirem os projetos façam parcerias com ICTs, para, assim, poderem assumir novos escopos de trabalho. Daí surgiu o interesse da parceria com a Abipti.

Como a Abipti trabalha visando gerar oportunidades para seus associados, a reunião foi propícia para a aproximação. “A Abipti está apoiando a iniciativa e a ideia é que a gente leve isso como benefício para os nossos associados”, afirmou o presidente da Abipti, Luiz Fernando Vianna. “É uma forma de expandir o portfólio do que nós podemos oferecer para eles”, completou.

A demanda de projetos pode surgir de ambos os lados. Tanto o laboratório pode ter uma posição proativa de ir até empresas, quanto as empresas podem ir até os eles. “A empresa, dependendo do tamanho, entra com uma contrapartida financeira proporcional ao que o SibratecNANO aporta. Então, essa empresa irá utilizar as competências instaladas no laboratório, capital humano, equipamento de última geração, contará com o auxílio de alunos e docentes treinados para trabalharem nos projetos, e, no final, a empresa terá um produto de propriedade intelectual, que poderá licenciar com exclusividade, aumentando seu portfólio de produtos”, explicou o coordenador geral.

“A Abipti conecta várias instituições de pesquisa, e essas instituições também têm contato com empresas, então, hoje, o SibratecNANO enxerga a Abipti como um parceiro para levar a ideia às empresas. Nós queremos uma junção de competências, queremos que as ICTs parceiras venham trazer conhecimento para os laboratórios SisNANO, para, assim, aumentar o potencial de inovação e o portfólio de serviços”, finalizou.

 

Fonte: ABIPTI


Voltar

Categorias

Veja também

Projeto “Viva Flora”

Viva Flora: solução nanotecnológica amplia a produtividade e o tempo de vitrine de flores e plantas O projeto propõe o…

Leia mais

PANNANO REÚNE INSTITUIÇÕES NACIONAIS E INTERNACIONAIS DE NANOTECNOLOGIA

A primeira edição da Pannano, Conferência Pan-Americana de Nanotecnologia, começou hoje, dia 27, e vai até 30 de novembro. Com…

Leia mais

PROJETOS APROVADOS – CICLO 04/2018

Confira os resultados de cada rede NANODISPOSITIVOS E NANOSENSORES ÁREA: NANODISPOSITIVOS E NANOSENSORES – CICLO 01/2018 Empresa LabSisNano SAWDES Laboratório…

Leia mais